Acontecerá durante a Expointer, o lançamento da 37ª Califórnia da Canção Nativa. A cerimônia de lançamento é promovida pela Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul. Suspensa desde 2009, por falta de verbas, a Califórnia da Canção Nativa volta a ser realizada este ano, dias 6,7 e 8 de dezembro. A 37° edição será feita aonde tudo começou, no antigo Cine Pampa, hoje o teatro municipal de Uruguaiana.

A retomada do festival só foi possível graças à aprovação de um projeto de captação de recursos via Lei de Incentivo à Cultura (LIC). A patronagem do CTG Sinuelo do Pago, responsável pelo evento, afirma que o projeto foi protocolado em agosto do ano passado e aprovado três meses depois.

O festival recebeu uma carta de crédito de R$ 240 mil, o que garantiu a realização. A Califórnia também deve contar com o apoio da Prefeitura. A comissão organizadora do festival ressalta que as músicas já selecionadas na triagem de 2010 serão mantidas como concorrentes independente de permanecerem ou não inéditas.

Para o prefeito Luiz Augusto Schneider “a Califórnia da Canção é uma referência que não pode morrer. Já cumpriu seu objetivo, mas é um ícone que precisa ser mantido e preservado”, destacou. Cada dia de festival terá dois shows. Uma das atrações confirmadas é Borghettinho. A organização ainda pretende trazer ao evento um grupo de danças folclóricas da Argentina e realizar o lançamento de um livro sobre a história da Califórnia.

A história

A primeira edição da Califórnia da Canção Nativa ocorreu em 1971, é um evento artístico musical declarado Patrimônio Cultural do Rio Grande do Sul. As provas eliminatórias são realizadas em diversas cidades gaúchas e após a triagem as finais ocorrem em Uruguaiana onde disputam o prêmio máximo: a Calhandra de Ouro.